quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Frei Beto (Parte I)

            Durante seis semanas você vai ler trechos de uma entrevista com o teólogo Frei Beto. A entrevista foi publicada na edição número 194, da revista Muito, no dia 18 de dezembro. Os temas abordados pela repórter Mariana Paiva incluem festejos natalinos, fé, preconceito religioso e o conteúdo do livro “Um Homem Chamado Jesus”, escrito por Frei Beto.
        O Natal representa o nascimento de Jesus, mas, cada vez mais, também a corrida aos shopping centers em busca do presente. Ainda há quem lembre do motivo original da festa ou isto perdeu importância diante do consumismo?
            Cada vez mais o Menino Jesus, que é quem dá sentido à festa, é escanteado, enquanto o Papai Noel, que é o símbolo do consumo, ocupa o lugar central. Isso traz um sentimento de infelicidade na corrida pelo presente: você tem que presentear quem você nem gosta ou mal conhece. Além disso, é ruim para as crianças que não conhecem o sentido do Natal. Vou te dar um exemplo: tenho amigos que vieram me perguntar outro dia o que fazer para que seus filhos de 15, 16 anos conhecessem os valores de Jesus. Eu disse: “Tem ao menos 15 anos de atraso nessa decisão. Se eles tivessem sido educados com valores religiosos, aos 95 anos eles ainda se lembrariam do que aprenderam”.