quinta-feira, 28 de junho de 2012

Pensando a educação – Parte 3

Maria Alice Setubal é socióloga e publicou o artigo “Equidade e Desemprego Escolar: é possível alcançar uma educação de qualidade para todos?” na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP). Leia algumas afirmações da educadora em conversa com Elisângela Fernandes. (Extraído da revista Nova Escola, edição nº 242, maio de 2011). Na próxima semana, postaremos a opinião da doutora em filosofia, Martina Roth, que fala da formação do professor e de tecnologia.
- O que falta para os docentes serem o centro das políticas educacionais?
“Uma mobilização para resgatar o valor simbólico da profissão. Hoje, as pessoas praticamente pedem desculpas ao dizer que lecionam. Precisamos aproveitar esse momento em que é crescente a percepção da sociedade sobre a relevância da educação.”
- O Brasil ampliou o acesso, mas não garante a educação de qualidade a todos. Onde está o erro?
           “Em diversos pontos. O primeiro é não ter valorizado o ensino com seriedade, recursos e investimentos na carreira docente. Era o mínimo a ser feito. Coloca-se a educação como prioridade no discurso, e não na prática. Prioridade não é fazer discurso. É a Presidente da República se reunir com governadores e prefeitos e encontrar pontos de consenso e fazer acordos. Se não, vamos continuar melhorando na inércia.”
google imagens