domingo, 31 de agosto de 2014

Crítica de cinema

  Luke O’Brien é estadunidense, casado, cuja esposa esconde  dele que é portadora de tumor cerebral. O jovem também convive com as lembranças da morte da mãe, a qual foi atropelada por um motorista bêbado. Cultivando revolta, Luke decide mover um processo de oito trilhões de dólares contra o demônio, atribuindo a este todos os seus infortúnios.
  É com esse enredo que “O Diabo no Banco dos Réus” traz Malcolm McDowell interpretando um capeta cômico, irônico, rico, que só usa preto e é grisalho. Para se defender, ele contrata os dez melhores advogados do mundo, famosos por ganharem causas milionárias.
 
Imagem: http://downloadsferoz.com.br/2011/12/baixar-filme-o-diabo-no-banco-dos-reus-dvdrip-xvid-dublado-dual-audio.html
 
  A teologia da prosperidade aparece durante o filme, porém, Luke critica os lucros de 50 bilhões de dólares da empresa de gás de um ateu. Tanto Luke como a sua defensora Mel tem momentos de dúvida, apesar de manterem o objetivo de provar que o maligno é responsável pelas mazelas do mundo. A obra reforça o imaginário machista da Eva culpada que ofereceu a maçã, associa os ofídios e bodes ao mal, ao mesmo tempo em que o próprio belzebu rechaça a figura do diabinho com tridente. Em outras cenas, o vilão se mostra incompreensível, pois se intitula o criador das buzinas, música tecno, serviços de entrega, secretária eletrônica, multas de trânsito e notícias injustas, além de declarar que precisa de pessoas crédulas em política. Os efeitos especiais mostram anjos femininos, satãs masculinos e até um terremoto acontece no tribunal. Depois da sentença, vem a surpresa...
  Vale lembrar que “O Diabo no Banco dos Réus” foi produzido pelo mesmo grupo que roteirizou “Deus Não Está Morto” caracterizando, conforme o slogan, uma linha de filmes “ideal para a família”. Resta saber, se aqui no Brasil, as bilheterias irão perguntar a(o) comprador(a) se ele(a) é pai ou mãe solteiro(a) ou se convive homoafetivamente e possui filhos adotados. Jamais isso acontecerá, pois representaria queda de arrecadação, o que frustra a teologia próspera. Segundo o website adindustrial, “Deus Não Está Morto” arrecadou acima de três milhões de dólares nos EUA.  Confira aqui onde está sendo exibido “Deus Não Está Morto” na capital baiana.
  Osvaldo Junior Drt 3612 Ba.