domingo, 19 de abril de 2015

Em busca de justiça social

     Redução da maioridade penal e extermínio da juventude negra. Essa foi a temática da celebração especial em comemoração ao Dia da Juventude, realizada na Paróquia do Bom Pastor (Salvador-BA) na noite do último dia 13. Participaram da missa denominações de matrizes afro, espíritas e expressões religiosas ecumênicas.
     Durante a celebração, as pessoas tiveram a oportunidade de refletir sobre fatores relacionados com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 171/93) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Outro ponto discutido na ocasião foi o episódio conhecido em Salvador como a Chacina do Cabula, ocorrido em fevereiro deste ano. Segundo informações da Polícia Militar, os 12 jovens que estavam em um imóvel, localizado no bairro Cabula, demonstraram desobediência diante da chegada dos policiais. Houve confronto com tiros e todos os abordados faleceram. A Secretaria da Segurança Pública garante que os alvejados possuíam registro de antecedentes criminais.


     Segundo o Pároco Bruno Almeida, que esteve na Cabula participando de um ato contra as mortes, o foco do debate está errado. “Ninguém discute o porquê de tantos jovens se envolverem na criminalidade cada vez mais cedo. Acesso a saúde, subemprego, existem tantas formas de exclusões, nossa obrigação como cristãos é levantar os olhos para isso. Os jovens de classe média, brancos, não vão para a cadeia, tem bons advogados. Temos que nos colocar na posição do excluído, ser sal da terra e não aceitar o que ele fez errado, pelo contrário”, observa.
  


Texto: Osvaldo Junior DRT 3612 BA

Fotos: http://revistablacklifebrasil.blogspot.com.br/2015/03/apesar-do-governo-e-da-policia-ha-vida.html#.VTRnNiFViko